NOSSA HERANÇA EGÍPCIA: DO SAGRADO À CERVEJA

Eu tinha chegado da África e estava na fazenda. Conversava com meu pai no alpendre onde ele se embalava em uma cadeira de balanço. Já estava idoso, passado dos oitenta, mas exibia uma mente lúcida de raciocínio ágil e cristalino. Do local a gente comtemplava a paisagem rural, verdinha, com os animais pastando. Eu gostava daquela prosa mansa. Ele falava baixo, expondo sua maneira de pensar, de pai pra filho. Filosofava e a gente matava saudades um do outro.
– Até hoje não acredito que eu tenha alma! Mas eu vou com sua mãe à missa e ela fica contente…

CONTINUE…

Deixe aqui seu comentário

7 pensou em “NOSSA HERANÇA EGÍPCIA: DO SAGRADO À CERVEJA

  1. Brilhante Fidêncio! Sobre um tema obscuro, impenetrável como a noite, só a clareza de espírito e a coragem intelectual do autor, aliados ao conhecimento profundo das coisas africanas, poderiam nos oferecer o deleite da leitura. Depois de ler o artigo do Fidêncio, aconselho a minha e a nova geração de reler ou ler o Livro dos Mortos. Mas, tem que ser de joelhos.

  2. Fidencio,
    Depois de nosso contato por telefone na quinta-feira, dia 01/10/20, só tive tempo de acessar o seu site hoje onde li este artigo e também a Beleza, tendo ambos me impressionado muito tanto pelo conhecimento demonstrado por você quanto pela redação clara e objetiva.
    Está de parabéns e, com sinceridade, sei que nos tornaremos amigos.
    Forte abraço

  3. Antonio Sérgio, muito obrigado pela visita. Fique muito contente. Uma honra ter você como leitor. E um presente tê-lo como amigo. Sugiro que leia “O ouro, o negro e a mineiridade.” Escrito a pedido da Anglo Gold Ashanti, para seu jornal.

  4. Olá Fidencio, não há o que comentar somente parabenizá-lo pela ,lição de conhecimento e cultura que você mostra em seu texto.Quero somente acrescentar que a oração do Pai nosso é a única que consta na Bíblia ensinada por Jesus. Outra coisa esse cristianismo que foi passado para nós não reflete a verdadeira mensagem de Jesus para nós. que se encontra nos evangelhos. Jesus veio trazer aos homens o amor e a compaixão e que tenhamos vida e vida em plenitude. nada de sofrimento e sacrifícios .

  5. Telma, é verdade o que falou. A oração ensinada por Jesus é o Pai Nosso. A crença no Juizo Final e na ressurreição da carne é egipcia e foi confirmada pelo Concílio de Niceia por volta do ano 325. Este concílio confirmou tambem a crença na Santíssima Trindade, escolheu o dia de Natal em 25 de dezembro e escolheu o domingo para descanso e orações. Ainda não havia O NOVO TESTAMENTO. Circulavam entre os fieis esccritos atribuidos aos apostulos e a pessoas diversas. Após CONCÍLIO, foi escolhido São Jerônimo que organizou o Novo Testamento e destruiu muitos textos atribuidos a pessoas próximas a Jesus, Tiago, Madalena e outros. Nesta época começou a nascer o culto à Virgem Macia.. A oração Ave Maria veio muito depois. Foi criada a primeira parte e seculos depois foi escrita a segunda parte. Agradeço os comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *