O Sonho do Patriarca

Normalmente, quando falamos de política, muita gente tem asco, náuseas e rejeição! Nossos representantes, se é que nos representam, tanto denegriram a função pública, tanto roubaram, tanto abusaram da paciência do povo, tanto praticaram a rapinagem, que, hoje, dificilmente alguém se interessa por este tema. Mas, já tivemos grandes homens públicos. Vou destacar um: José Bonifácio de Andrada e Silva (1763-1838)1, Chefe do Conselho de Ministros de Dom Pedro I, Grão-Mestre maçônico e ex-tutor do herdeiro do trono, Dom Pedro II. Ele, sim, fez a Independência do Brasil! Foi ministro por escassos 18 meses: de janeiro de 1822 a julho de 1823.2 Entretanto, “nenhum homem público fez tanto em tão pouco tempo”, diz Laurentino Gomes. Teve trajetória curiosa. Saiu do Brasil aos 20 anos para estudar em Coimbra. Formou-se em direito, filosofia e matemática. “Aluno brilhante, ganhou bolsa para estudar química e mineralogia em outros países. Esteve na Alemanha, na Bélgica, na Itália, na Áustria, na Hungria, na Suécia e na Dinamarca. Em 1790 e 1791, em Paris, testemunhou a Revolução Francesa”, afirma Laurentino Gomes. Tornou-se um cientista renomado. Como mineralogista, descobriu, deu nome e descreveu 12 “novos” minerais. Foi alto funcionário da Coroa Portuguesa. Enquanto Dom João se refugiava na colônia brasileira, ele lutava contra as tropas napoleônicas em território luso. Sabia manejar a espada. Só retornou à pátria depois de “pendurar as chuteiras”, aos 56 anos, para ser agricultor em Santos, sua terra natal. Mas, curiosamente, estava apenas iniciando a fase mais produtiva e importante de sua vida.

Artigo Completo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *