“O Cabrito do Cerrado”

SUMÁRIO

Este trabalho é endereçado àquelas pessoas que desejam investir em caprinocultura de corte. Ele trás a visão do empresário, procurando mostrar as dificuldades e a rentabilidade do negócio.

A motivação inspiradora da criação do cabrito no cerrado natural partiu da necessidade imperiosa de preservação ambiental deste bioma. A exploração econômica do cerrado deve passar por sua preservação. O livro mostra que o desenvolvimento do cabrito de corte, no Planalto Central brasileiro, pode trazer seis benefícios essenciais:

-primeiro: a alta lucratividade do negócio;

-segundo: uma alternativa de baixo impacto ambiental na exploração deste bioma que possui 2 milhões de km2;

-terceiro: mais saúde ao consumidor, pois a carne caprina é um alimento fortemente recomendado pela medicina atual, que aconselha o uso de alimentos com baixos teores de colesterol e de gordura saturada (a carne caprina tem apenas 67% do colesterol e 56% da gordura saturada existentes na carne de frango de granja, sem pele); comparando com a carne de ovelha, a carne caprina tem apenas 27% do colesterol e 6 % da gordura saturada existente na carne ovina);

-quarto: o cabrito é um ruminante que se alimenta de gramíneas e de leguminosas, não concorrendo com os humanos, como os suínos e as aves que vivem da comida do homem;

-quinto: a criação de caprinos pode ser usada como fator de fixação do agricultor no campo e fator de distribuição de renda;

sexto: poderá provocar o surgimento no Brasil da indústria do cabrito, nos moldes em que foi desenvolvida a indústria do frango.

A idéia básica é desenvolver a cadeia produtiva da carne caprina no cerrado do Planalto Central, preservando-se a vegetação natural.  O livro mostra uma estrutura de  manejo adequado, fruto da experiência do autor em 10 anos de criação. E mostra também a introdução do bôer no Norte de Minas, a partir de 1999.

LIVRO COMPLETO

7 ideias sobre ““O Cabrito do Cerrado”

  1. Obrigado por colocar um livro (trabalho) tão rico em informações como esta do Cabrito do Cerrado.
    Eu sempre quis fazer uma criação de cabritos no noroeste mineiro mas siquer podia imaginar que encontraria um trabalho tão rico assim.
    Mais uma vez parabens. e obrigado.

  2. Não me caso de ler este livro Cabrito do Cerrado. Tratasse na verdade de uma obra cientifica e diaria de um bom observador que pode ser lido tanto pelo pequeno agricultor e grande estacieiro, a liguagem usada no livro e universal. Envio de presente para meu sobrilho que faz Medicina Veriterinaria em Jaboticabal e ficou impressionado com tantos detelhes importantes para o agricultor.

    • Obrigado por colocar um livro (trabalho) tão rico em informações como esta do Cabrito do Cerrado. Eu sempre quis fazer uma criação de cabritos no noroeste mineiro mas siquer podia imaginar que encontraria um trabalho tão rico assim. Mais uma vez parabens. e obrigado.

  3. Temos área de 1690 ha, sempre busquei alguma atividade que pudesse ser lucrativa sem precisar desmatar o cerrado, nossa propriedade é umas das últimas a ter área preservada na região, estamos à 90 km do centro de Brasília.
    Faço medicina veterinária,gostaria de estreitar contato. Se possível um estágio na propriedade.
    Antonio Adolfo Carneiro Alvarenga

  4. Muito bom livro, eu que tenho cerrado para abrir e sempre pergunto-me se não estaria matando parte de minha infância, pois abrindo o cerrado, uma ilha de quase 2000 hectares cercado de soja, estarei matando os jacus, mutuns, anta, veado..

  5. Antonio Adolfo,
    estou a sua disposição. Se quiser conversar, estamos aí. Vou te ajudar no que necessitar. Com prazer,
    Fidencio Maciel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *